quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Se me levam as águas, Nos olhos as levo.

Se de saudade
Morrerei ou não,
Meus olhos dirão
De mim a verdade.
Por eles me atrevo
A lançar as águas
Que mostrem as mágoas
Que nesta alma levo.

As águas que em vão
Me fazem chorar,
Se elas são do mar,
Estas de amor são.
Por elas relevo
Todas minhas mágoas;

Que, se força de águas
Me leva, eu as levo.

Todas me entristecem,
Todas são salgadas;
Porém as choradas

Doces me parecem.
Correi, doces águas,
Que, se em vós m'enlevo,
Não doem as mágoas
Que no peito levo!
 
Luís de Camões
O maior de todos eles
 

2 comentários:

Nanda Assis disse...

nossa q lindo isso! eu me emociono, nem to podendo ouvir a palavra saudade sabia.

bjosss...

paula barros disse...

Ontem quando comecei a ler, pensei, ele está escrevendo de forma diferente. rsrs

E nem pude comentar, e demorei a voltar.

Gostei muito desse trecho:
"As águas que em vão
Me fazem chorar,
Se elas são do mar,
Estas de amor são"

Uma grandeza espiritual, ou um amor grande, que não doem as mágoas.

abraço