segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Viajante da Noite


Vou na fantasia
Vens em pensamento
Como flor brotando
Em vivo encantamento
Pétala a pétala te dás
Qual adorno em ilusão
O meu devaneio traz
Imagens, satisfação
Musica em violino
Como corda a ser tocada
Me sinto rodopiar
Sinto a corda vibrada
Por ti insana paixão
Me trazes de volta à vida
Em completo desalinho
Como azougada avenida
Arrolado em fino linho
Sou viajante da noite
Num viver sempre em ti
Procuro loucuras, vivências,
Sonhos que não vivi

Longe vai minha razão
Te trago em pensamento
Penso em vida, em comunhão
Procurando entendimento

23/11/2009
Karl d’Jo Menestrel

1 comentários:

paula barros disse...

Estou encantada e fascinada com os poemas.

O pensamento nos transporta, nos faz fazer e sentir coisas que nunca fizemos, que até a razão duvida.

São esses pensamentos, ilusões, sonhos, fantasias, que fazem os dias ficarem mais leves.

beijo