sábado, 9 de janeiro de 2010

Afeição


É o que sinto por ti…
E de mão na mão
Contigo eu aprendi
Sem criar alguma ilusão
A colher singelas flores
Raiadas de mil cores

O carinho, ternura, afeição
Que é tua sentida entrega
Que vivem da eleição
Que o sentimento carrega
Convivem no meu coração

Palavra como anjo alado
Não sei bem como explicar
Sou todo um afortunado
Pela sensibilidade do acariciar
Que a sentença me deixa
Na liberdade do sentimento
Sem qualquer uma queixa
Demais sem rejeição acrescento

Que assim me sinto feliz
Nos afectos que me dás
Nada em mim se contradiz
E para sempre perdurarás
Na imaginação como uma flor
Com pétalas multi-cor

"A grandeza da afeição pode medir-se pela grandeza das ilusões: tão natural é achar perfeitos aqueles que amamos." ???

09/01/2009
Karl d’Jo Menestrel

2 comentários:

paula barros disse...

Nossa! Não vou nem ler agora. Vou comentar o título. Vinha conversando comigo, e minha outra voz me dizia:Existe palavra mais linda que afeto?

Eu pensei, e repondi tem a palavra ternura, a palavra carinho. E então a outra voz dizia:escreva sobre afeto.

Que coisa interessante. Vou ler agora sobre afeição.

um abraço afetuoso.

paula barros disse...

Sentir-se envolvido por carinho, ternura, afeição e traduzir tão bem assim há de se ter muita sensibilidade, e tenho certeza és ternurento, afetuoso, carinhoso.

Que esse carinho possa crescer e perdurar.

abraço com carinho.